Poema

Natal
Lucian Blaga (Poeta romeno)

A noite se instalou na cidade, sem aviso,
E de novo cai neve sob horas cinzentas.
Nos beirais da catedral, medievos
fantasmas da floresta enlanguescem.

O ressoar do sino a marcar as horas acorda um morcego
do longo sono em que havia se recolhido.
A cinza de anjos consumidos nos céus
cai em flocos de neve sobre nossos ombros, sobre as casas.

(trad. italo 16/05/2007/)

ANNO DOMINI

Night has entered the town, unheralded,
and snow falls again under grey hours.
On the cathedral eaves, medieval
ghosts of the woodland languish.

The clock’s tolling stirs a bat
from the long sleep in which it had settled.
The ash of angels burnt in heaven
falls in snowflakes on our shoulders, on the houses.

Lucian Blaga (1895-1961)
(translated from the rumanian by Peter Jay & Virgil Nemoianu)

  • enviado pela Suely, na Cultnet
    [.]

  • 2 comentários sobre “Poema

    1. Pingback: Trackback

    Deixe uma resposta

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s