O ciclista verde

- quadro de Ricardo Ponce, artista cubano - artoffer.com

Verde é esperança e natureza.
Mas também é verde de raiva, ou de enjoo.
O verde tem o poder de regenerar. Mas também possui uma força maléfica noturna. Os marcianos são verdes. O sangue dos dragões é verde. Mas o Graal é feito de esmeralda. Verde.

A chuva veio e lavou a secura – e a soberba. Tudo explode verde.

O verde conserva um caráter estranho e complexo, que provém da sua polaridade dupla: o verde do broto e o verde do mofo, a vida e a morte. É a imagem das profundezas e do destino.

Jean Chevalier, Dicionário de Símbolos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s