Mapas das ciclovias no Plano Piloto

O começo das obras da ciclovia da UnB levanta uma dúvida: o que o GDF vai fazer? por onde vão passar as ciclovias no Plano Piloto? Ninguém sabe a resposta. O Programa PEDALA-DF foi extinto e o que sobrou foi só um resquício de informação, nesta página do DER-DF.

Nenhuma informação foi trazida a público, não houve discussão com a comunidade. Nada foi atualizado, tudo vem acontecendo nos gabinetes – espero que com câmera de vídeo!

Mas encontrei alguns mapas das ciclovias propostas para o Plano Piloto! Estão muito bem escondidinhos, encontrei-os por acaso.

Ciclovia 201 Sul
Ciclovia 201 Sul

Quando pesquisava sobre o concurso das passagens subterrâneas, deparei-me com esta página do IABDF que lista as bases regulamentares para o concurso que houve.

Entre os documentos anexos ao Termo de Referência, encontra-se o Anexo 10 – Plano de Ciclovias denominado “Pedala Brasília”. O linque leva a um arquivo compactado .rar com 10 PDFs.

Não é o mapa completo das ciclovias. São alguns poucos trechos: 105 e 205 norte, 109 e 209 norte; 115 e 215 sul, 113 e 213 sul, além da 201 Sul (a comercial ao lado do Banco Central) e a 102 sul (rua das farmácias indo para o Hospital de Base). Vê-se claramente que a intenção não foi divulgar o programa de ciclovias, mas apenas oferecer insumos técnicos para o concurso, pois são trechos de ciclovia que se interligam por passagens subterrâneas.

Baixei o arquivo .rar, descompactei-o e coloquei os PDFs aqui. São plantas baixas, com desenho técnico e muitas outras informações.

Se você quer ver apenas o traçado das ciclovias, gerei as imagens abaixo, mais leves e em .jpeg. Clique nelas para vê-las em tamanho grande.

Ciclovia 102 Sul
Ciclovia 102 Sul
Ciclovia Hospital de Base
Ciclovia Hospital de Base
Ciclovia 113 Sul
Ciclovia 113 Sul
Ciclovia 213 Sul
Ciclovia 213 Sul
Ciclovia 115 Sul
Ciclovia 115 Sul
Ciclovia 215 Sul
Ciclovia 215 Sul
Ciclovia 105 Norte
Ciclovia 105 Norte
Ciclovia 205 Norte
Ciclovia 205 Norte
Ciclovia 109 Norte
Ciclovia 109 Norte
Ciclovia 209 Norte
Ciclovia 209 Norte

Como o projeto das ciclovias no DF está guardado em gavetas, nunca foi discutido a público, vou partir apenas de deduções – e de algumas informações recebidas de ouvido.

Primeiro, se o concurso das passagens usou estes mapas, eles estão sendo considerados válidos pelo GDF. Ou seja, mesmo que extinto, as bases do PEDALA-DF ainda vigoram.

O projeto das ciclovias do PEDALA-DF é do Governo Roriz. O mapeamento foi feito por uma escritório de arquitetura de fora de Brasília, que vê nas ciclovias a única solução para as bicicletas. É sabidamente contra ciclofaixas, calçadas compartilhadas e zonas 30. O projeto passou pelo Governo Arruda, escondido – em gabinetes, sem câmeras! O atual governo descobriu as ciclovias como forma de impulsionar sua fraca política de trânsito (metrô lotado e em greves sucessivas, volta das vans, liberação de ônibus-sucata, permissividade, etc). Tirou o projeto rorizista da gaveta. Não discutiu, nem perguntou se era bom. Por força de pressão do Ministério Público, criou um GT intragovernamental, que se tornou, porém, um espaço de pensamento único – sabe-se que não se aceita desacordo ou pedido de revisão dos projetos.

Como é um produto de gabinete, feito por pessoas que não andam de bicicleta – nem a pé, em calçadas… – , vê-se de pronto que o projeto é cheio de falhas grosseiras. Nestas plantas, que mostram apenas 6 setores reduzidos da cidade, pode-se indicar vários erros.

Por exemplo, na ciclovia que passa pela 102 Sul, segue paralela ao eixinho W e depois pelo Hospital de Base, colocaram a ciclovia em cima da calçada no pior ponto possível.

Este é o detalhe da planta baixa. Preste atenção no trecho onde está o traço vermelho 45|46

e esta é uma foto do local:

É uma “esquina” complicadíssima. Além de ser inclinada, com um poste de concreto no meio, por esta calçada passam centenas de pedestres e mais: cadeirantes, pessoas adoentadas, com dificuldade de locomoção, amparadas por parentes. Não se pode colocar uma ciclovia ali, jamais! A solução? tomar o espaço dos carros que ficam estacionados na via ao lado.

(vai entender… o GDF é contra calçadas compartilhadas, mas adota a ideia nos piores lugares possíveis!)

Outro vacilo: vão passar a ciclovia ao lado dos quiosques da 201 sul. Este trecho já está saturado. Além de quiosques, há uma bela área verde e, mais do que isto, há diariamente um intenso tráfego de pedestres, sobretudo na hora do almoço, dos milhares de funcionários da Caixa e servidores do Banco Central. Não é boa ideia colocar ciclovia ali.

Planta:

Foto do local:

Outra coisa: para quem segue nas asas o trajeto longitudinal  (norte-sul) e pretende cruzar as quadras comerciais, vão forçar os ciclistas a usarem os semáforos.

(É o que está proposto nesta planta-baixa da 201 Sul e também na rua das farmácias. Além de ser uma das maiores concentrações de pedestres, na 201 Sul tem um “puxadinho” no meio do caminho, no meio do caminho tem um “puxadinho”…)

Semáforos seriam opção civilizada, se funcionassem para pedestres/ciclistas. Contudo, muitos estão com a botoeira quebrada. E todos deixam um tempo mínimo de travessia: em geral, os semáforos dão 30 segundos para os pedestres e 3 minutos para os carros.

(parando em cada semáforo, por 3 minutos, o ciclista que sai do final da Asa Sul para a região central vai somar 21 minutos a mais no seu tempo de deslocamento. É praticamente dobrar o tempo gasto. Que ciclista vai usar isto??)

Antes de responder por onde vão passar as ciclovias do Plano Piloto, é preciso repensar: elas são mesmo necessárias?

Em muitos lugares, não, ciclovias não são necessárias. Outras alternativas viáveis são ciclofaixas, zonas 30 e calçadas compatilhadas, onde seja baixo o fluxo de pedestres e de ciclistas.

É preciso ciclovias? Sim, em lugares específicos e com base em fatores objetivos. De preferência, sempre tomando o espaço dos automóveis e, assim, invertendo a lógica urbana criada pelo governo nazista alemão, na década de 30, que adotou ciclovias para expansão do tráfego motorizado.

Ciclovias derrubando área verde? Nunca, jamais! A “mobilidade sustentável” da bicicleta não quer isto. Só este crime ambiental pede alguma medida que embargue o “Pedala-DF” e obrigue o GDF a discutir as ciclovias. Encontrar erros crassos em tão poucos mapas é outro forte motivo. O que mais pode haver?? Ninguém sabe. Por enquanto, não tem nada de democrático, nem nada de popular, nem nada de participativo.

Se estancar a sanha do obrismo e do proselitismo, quem sabe damos um tempo para o GDF sentar e fazer planejamento cicloviário, e não apenas obras (superfaturadas?).

[.]

22 comentários sobre “Mapas das ciclovias no Plano Piloto

  1. Voce está desatualizado. Pergunte para quem faz parte do Comitê da Politica de Mobildade Urbana por Bicicleta.
    Se quiser saber mais e ficar mais atualizado me ligue: Paulo Alexandre – 92940266

    1. Paulo Alexandre,
      Este blog está aberto e ansioso para publicar suas informações e para manter todos atualizados. A informação de interesse público e coletivo não deve ficar restrita a contatos pessoais. Seu comentário inverte a lógica e coloca nas mãos da sociedade a responsabilidade de ir atrás das informações. Deveria ser um imperativo moral de todo servidor público dar publicidade aos atos da administração pública sem precisar que a sociedade, ou eu particularmente, demande isto.

  2. Alguém sabe dizer se haverá uma ciclovia útil do Guará 2, Candangolândia e Núcleo Bandeirante para a Asa Sul, para nós, trabalhadores suburbanos, podermos nos deslocar com segurança para o trabalho de bicicleta. Uma ou duas vezes por semana, na época de estiagem, costumo ir de bike, mas quando retorno, às 15 horas, é meio arriscado. Mas sempre vejo outros ciclistas quando vou de carro ou ônibus, fazendo o mesmo trajeto que faço.

  3. A publicidade será dado em canais oficiais do GDF.
    Assim que tivermos o lançamento do programa cicloviário do DF.

    Isso será definido em alguns meses e claro, que queremos nos comunicar diretamente com a população para evitar a vinculação de matérias desatualizadas.

    Os participantes do Comite( existem 6 entidades civis) tem acesso e essas informações.

    Que tal procurar um dos participante e publicar as informações mais atualizadas?

    Foi enviado ao MP todo um relatório de nossas atividades de 2011, vc também pode procura-los.

    O rodas da PAz também recebeu todo esse relatório. Você pode procurar o presidente da ONG. A resposta foi em nome dele.

    São muitas páginas e como não imprimimos para efitar o desperdício, sugiro que você, como cidadão procure no 10 andar do Anexo do Buriti.

  4. Esqueci, caro vc queira analisar os projeto e propor as alterações, vc pode fazer parte do grupo de infraestrutura. Estamos precisando de pessoas com boas soluções para adequações dos projetos. Muitos da sociedade civil que participavam do grupo, que tinha acumulo e conhecimento não estão conseguindo acompanhar o trabalho. As vezes vc possa contribuir.
    Atenciosamente, Paulo

    1. Prezado Paulo,
      muito obrigado pelas informações!
      Espero mesmo que haja, a partir de agora, maior abertura e discussão. De toda forma, fica meu protesto de que as obras já começaram na Asa Norte, antes do lançamento e da publicidade oficial. Então o projeto será levado para discussão pública com as obras já em andamento?

      1. Que absurdo! Ciclovias em execução e sendo discutidas??? Era só o que faltava…
        Parabéns pelo blog! Ficamos surpresos por encontrarmos esse tipo de análise das ciclovias, iremos divulgar. Abraços

  5. Prezado, quais são os “canais oficiais do GDF”? Já tentei obter informações sobre a ciclovia do Sudoeste pelo GDF e pela Administração Regional do Sudoeste e não tive nenhuma resposta. Os sites desses órgãos também ignoram o assunto.

    Por que informações de INTERESSE PÚBLICO devem ficar restritos a grupos como Rodas da Paz, por mais nobre que o trabalho da ong seja? Por que os dados “atualizados” só podem ser encontrados no 10o andar do Palácio do Buriti? Por que não fazer uma coisa incrível que a internet permite que é botar num LINK para download?

    Meus caros, estamos na era da internet. Ou a informação é pública ou não é. E se é deve estar acessível da forma mais abrangente possível. Transparência não é dar acesso “formal” a dados, mas dar acesso de fato.

    Abs.

    1. Brilhantes informaçōes! Parece utopia ter tanta ciclovia assim. Espero que os erros sejam corrigidos e que NUNCA suspendam as obras

    2. Apoiadíssmo! Cadê o link com os documentos? Pois no Buriti ainda não é seguro estacionar bicicleta por lá. E para carro não tem vaga faz uns bons anos. Parasubir no decimo andar, e abrir a papelada toda em cima de uma mesa?

    3. Apoiado! Canais oficiais do GDF? Correio Braziliense….dando a notícia que os tratores chegaram. É assim que essas ciclovias tem sido feitas. Na verdade calçadões porque passados vários meses do fim das obras não há nem previsão de sinalização e pouca gente sabe que são ciclovias.

  6. Dia 18/05 taí, minha gente.

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12527.htm

    Art. 3º. Os procedimentos previstos nesta Lei destinam-se a assegurar o direito fundamental de acesso à informação e devem ser executados em conformidade com os princípios básicos da administração pública e com as seguintes diretrizes:

    I – observância da publicidade como preceito geral e do sigilo como exceção;
    II – divulgação de informações de interesse público, independentemente de solicitações;
    III – utilização de meios de comunicação viabilizados pela tecnologia da informação;
    IV – fomento ao desenvolvimento da cultura de transparência na administração pública;
    V – desenvolvimento do controle social da administração pública.

  7. João Rodas :
    A pior coisa é esse tipo de crítica. Lamentável sua opinião. Cale a boca e faça melhor!!

    Estamos ou não numa democracia??? quem não aceita críticas é Ditador!!! Parabéns pelo site, pelas análises e críticas!!! é Óbvio que não se pode fazer melhor porque o cidadão comum não detém a máquina estatal… mas o cidadão pode e deve exercer seus direitos de cidadão e opinar a vontade sobre como o estado gasta nosso dinheiro, que na maioria das vezes gasta mal!!!!

      1. Boa tarde! Também estou a procura desses mapas digitais, principalmente na área da UnB (campus da Asa Norte) e seus entornos. Alguma novidade recente sobre esse assunto?
        Seria de grande ajuda o kml, ou mesmo um dwg…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s