Onde fica…?

Cena de estrada em 1842 - andarilho pergunta o caminho

Andar de bicicleta é uma experiência fascinante e enriquecedora. Nenhum dia é igual ao outro.
Primeiro porque posso eu mesmo fazer o meu caminho. Vou pela W1, ou pelo Parque. Um dia passo no sapateiro, outro dia jogo água nas minhas mudas de árvores.
Segundo, porque estou à mercê do clima. Chove, dia claro, ventania, neblina fria, sol escaldante, tarde abafada. Nada de ar condicionado em gaiolas de vidro, mas o mundo como ele é🙂 .
[a propósito, semana passada não publiquei meu post semanal porque a seca de Brasília me pegou pra valer…]
Um terceiro motivo são as pessoas que encontro pelo caminho. Os pedestres e outros ciclistas, obviamente, porque os motoristas, que passam trancafiados em seu mundinho, são pessoas ou são autômatos, metade gente metade máquina?

E acontece uma coisa bem inusitada quando ando de bicicleta pela cidade e encontro gente. É bem comum me pararem para perguntar: onde fica…?

Onde fica a loja tal, que quadra é esta, como faço para chegar no Setor de Hotéis?

A última pergunta quem me fez foi um motorista, placa de BH. Sim, às vezes motoristas saem da sua carapuça de aço😐

Já perdi a conta de quantas vezes mostrei caminhos para pedestres e motoristas. Mesmo motorista daqui de Brasília. Quer dizer, a placa do carro é do DF, mas claramente vêm de outra região e desconhece o Plano Piloto.

Fico curioso para saber por que acontece isto. Quem anda de bicicleta conhece melhor a cidade? Ou simplesmente porque estou ali, acessível, sem vidro ou aço para me isolar do mundo e dos outros olhares, perdidos?

O Sérgio me disse que acontece com ele também. O Mikael, do blogue Copenhagenize, diz neste post que acontece, muitas, muitas vezes com ele lá em Copenhague e em outras cidades, inclusive outros países.

E com você, que pedala por aí, alguém já lhe parou para pedir informação?

Foto de Patrick Finn

Deixe seu depoimento nos comentários.

[.]

3 comentários sobre “Onde fica…?

  1. Realmente, como disse o Denir, já me pararam várias vezes para pedir informações de lugares e caminhos… mas outro dia me buzinaram e quando fui ver o motorista estava é interessado em saber onde eu havia comprado minha bicicleta (uma estilo “urbana”)!

  2. Também já fui parado para dar info, mas queria comentar que indo para o trabalho hoje, no setor bancário sul, cruzei com uma moça se deslocando pelas ruas de…patinete. Offtopic, mas eu precisava contar isso🙂

  3. Pois é, Denir, agora há pouco, pedalando, lembrei-me de você e do “Onde fica…?”. Quando não dá para pedalar pela manhã, saio à noite, como hoje, Moro no Lago Norte, e geralmente pedalo por aqui mesmo. Hoje, próximo ao Clube do Congresso (final do Lago Norte), um motorista emparelhou comigo, se espichou para o lado do carona balbuciando algo, inicialmente eu o vi com uma certa desconfiança (essa paranóia de (in) segurança que vivemos…), mas resolvi parar e atendê-lo Ele queria uma informação: como chegava no….Lago Sul ! rs…Alertei-o que estava um tanto quanto distante, que existiam duas alternativas, ele coçou a cabeça, mas foi adiante (não tinha outro jeito). Enfim, já fui abordado várias vezes pedalando, com pedestres, motoristas, pedindo informações. Parabéns pela matéria, abraço !

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s