Bicicleta e parkinson

Um dia após ter publicado o post falando sobre bicicleta e mal de Parkinson, recebi da minha amiga Fernanda Rachid uma mensagem contando sobre um projeto, em Florianópolis, que incentiva os portadores da doença a praticarem exercícios, andar de bicicleta. Junto do recado veio um depoimento do Luiz Pereira, que reproduzo a seguir, na íntegra:

Nossas atividades com a galera da Sindrome de Parkinson iniciaram com a descoberta de um amigo das antigas que virou Presidente da APASC, Associação dos Portadores de Parkinson de Santa Catarina. Paralelamente, um camarada nosso, promotor das provas de Audax de Curitiba, resolveu ‘comemorar’ o aniversário de 30 anos da descoberta da doença, realizando uma pedalada de Curitiba até Porto Alegre. Ao longo do percurso ele fazia palestras nas associações, falando da sua ferramenta de exercícios físicos. Ele é do tipo que quando está sobre a bici muda até o tom e a maneira de falar. Quando desce da dita, mal consegue caminhar. Daí, resolvemos promover o I Pedala Parkinson, em Floripa, no ano passado. Fizemos uma grande movimentação, com cerca de umas cinquenta pessoas, entre parentes, portadores, amigos e simpatizantes. Neste ano, repetimos a atividade, movimentando mais ou menos o mesmo contingente. Nós, do Caminhos do Serão, damos apoio logístico e ciclístico.

Agora, para não dizer que um raio não cai duas vezes na mesma cabeça, descobri que tenho uma irmã que vai ter uma síndrome parecida, e eu supostamente seria um candidato a também ter a ‘coisa’, mas parece que minha vida de vagabundo ciclista pode ter contribuído para que eu não tenha dado sinais de qualquer perturbação neurológica. Por enquanto, ainda consigo bater palmas sem me cuspir todo… (hehehe)

Estou adquirindo um triciclo, daqueles parecidos com bicicletas de criança, para oferecer para minha irmã, além de botar na estrada uma tandem, que permite o passeio para duas pessoas, para agitar os passeios com quem quiser se envolver. Além disso, eu iria fazer a prova do Audax 200 km, no Rio de Janeiro, com uma trike, que é um triciclo que se pedala sentado. Isto porque considero este o melhor equipamento para os meus camaradas, pois eles costumam ‘ficar tontos’, quando tentam pedalar. E, para o próximo ano, pretendemos fazer uma festa bem maior do que as anteriores.

Vou passar a indicação que enviaste, para o Diogo, que é um doutorando em Educação Física, que tem acompanhado meu amigo, presidente da Associação, no seu desempenho fisiológico, a partir de uma relação de pesquisa que os dois se abraçaram. Nossa proposta se embasa na orientação de outro amigo, que é neurologista, e atua com pessoas epiléticas, e faz uma programação de diminuição dos medicamentos com a introdução de exercícios físicos e festivos.

Enfim, como eu costumo dizer, a bicicleta é o elixir que cura todos os males. Ao menos comigo, sempre funcionou. Acredito que se não tivesse passado toda minha vida pedalando talvez tivesse me tornado assaltante de banco, assassino profissional, ou mesmo terrorista…. (brincadeirinha….). O certo é que eu gasto toda minha energia excedente para me locomover, fazendo com que eu me torne um cara quase normal…. E sem precisar de medicamentos, para eliminar a hiperatividade de nascença. Todos os dias, nas minhas idas e vindas para o trabalho, e para os deslocamentos lúdicos, eu tomo uma medicação positiva, festiva e libertária. Daí, é só alegria!!!!!

O site abaixo noticiou o evento, deste ano. Andei buscando o site da Associação, mas parece que eles não têm nada por lá. Se tiveres interesse no tema, posso te passar o endereço do Diogo, que é o doutorando de Educação Fisica, que citei acima.

http://bicicletanarua.wordpress.com/2012/04/11/pedala-parkinson-2012/

E vamos que vamos

Luiz Pereira

O Luiz Pereira é um dos integrantes da equipe Caminhos do Sertão.
Mais informações sobre o Pedala Parkinson podem ser encontradas no blog deles  ou clicando no logotipo:

[.]

2 comentários sobre “Bicicleta e parkinson

  1. Olá, meu nome é Jackeliny estou cursando meu ultimo ano de Terapia Ocupacional na faculdade Fundação Educacional de Fernandópolis, estou enviando este e-mail devido meu tema de trabalho de conclusão de curso ser A Intervenção da Terapia Ocupacional na Doença de Parkinson.
    Gostaria que você me ajudasse neste trabalho me enviando artigos, progetos, tudo relacionado a doença, por favor!
    Agradeço desde já a atenção.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s