Livros que li e estou lendo

Já preparando a mudança no blog, retirei a lista “livros que estou lendo” que estava no menu lateral à direita.
Para não se perder o registro, copio aqui minhas últimas leituras:

Lendas da Ásia Oriental, Kikuo Furuno, Roswitha Kempf Editores
Fahrenheit 451, Ray Bradbury, Editora Globo
Zen e a Arte da Escrita, Ray Bradbury, Editora Leya
A sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón, Editora Objetiva
A biblioteca mágica de Bibbi Bokken, Jostein Gaarder, Editora Cia. das Letras
O pequeno Zacarias chamado Cinábrio, E.T.A. Hoffman, Editora Hedras

Tirando um ou outro livro que esqueci de registrar, as revistas, e Sagarana, que é leitura não terminada ainda.

No intervalo, estou lendo a série “Diário de um banana”

Diário de um banana

Fiz uma aposta com meu filho Luis Felipe, para ver quem seria o primeiro a terminar de ler todos os livros da série. Claro, fiz isto em parte para incentivá-lo a ler, pois ele gosta muito de joguinhos. Não por acaso, livros e joguinhos estão lado a lado no quarto dele, como mostra a foto acima. Aliás, agora vi que na foto falta o volume 1 da série, que deve estar em outro local da estante.

Por outra parte, quando comecei a ler o primeiro volume, gostei muito e decidi continuar. O livro é muito bom!! Estou no volume 4. Felipe já terminou todos🙂

Identifiquei-me com o título: Diário de um banana. Poderia ser o título deste blog… você nem imagina como me sinto um banana por gostar de bicicletas e de livros. Eu podia estar roubando, falando de futebol, de carros, de música brega e de artistas de televisão. Bicicletas e livros são sempre promessas de um mundo melhor e eu sempre acreditando – mesmo que tudo mostre que é justamente o contrário…

[.]

4 comentários sobre “Livros que li e estou lendo

  1. Farenheit 451 é excelente. Já li várias vezes. Interessante é que não é melhor que o filme, apenas diferente (e são muito diferentes!). Livro e filme são ótimos, cada um com seus méritos. Afinal, Truffaut e Bradbury (recentemente falecidos) são impagáveis. Mais: o filme tem Julie Christie (ai…) e Oskar Werner (lembram-se do antigo “Missão Impossível”, de meados da década de 1960?). Recomendo ambos. Bradbury tem ainda os “Contos de Marte”, clássicos.
    Abraço, Denir!

  2. “Sagarana” é o único livro de Guimarães Rosa com o qual me identifico. Perdi a conta das leituras desse livro encantador. É justamente aquele no qual o autor não me aborrece com suas criações absurdas e desnecessárias de palavras e semânticas. Nesse livro transparece o amor puro pela natureza, em especial pelas plantas que ele amava. Como ele escreve sobre a região entre Curvelo e Januária, quase todas as plantas que cita me são familiares, como o “mulungu” (Erythrina verna), de flores cor de coral. “O burrinho pedrês” e “A hora e a vez de Augusto Matraga” são clássicos imorredouros, sem menosprezar todos os outros contos. Celso do Lago Paiva, Curvelo, celsodolago@hotmail.com.

  3. Caro Denir: sua coluna “Livros e bicicleta” pode causar indigestão de civilização! Livros, bicicletas e árvores… isso não é para qualquer um! Espíritos fracos e maus, avessos ao que há de mais inteligente e civilizado e faltos de bom-senso não vão encontrar seu lugar aqui. É o caso de adoradores de automóveis, sexo comercial, preconceitos, luxo vazio, pseudo-música, televisão comercial, leitura rasteira, drogas, cachaça (e uísque, vodka, gin e outras porcarias), fofocas e mais vícios fáceis e baratos (uísque mata: um veneno caro!). PARABÉNS!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s